Líbano | O jardim de encontro de civilizações

⊗ Actualizado a 18 de Setembro de 2019

Procuras histórias e relatos sobre viajar no Líbano? Nesta página, encontras importantes informações, várias dicas e o meu roteiro de viagem pelo Líbano, para uma preparação segura e confiante, que te levará ao melhor do país!  

Conteúdo

  1. Artigos do Blogue
  2. Introdução
  3. Informações Gerais
  4. Itinerário
  5. Dicas de Viagem

◊ ARTIGOS DO BLOGUE

Como mencionado na política editorial do blogue – que pode ser lida no Guia para perceber O MIGS – um dos principais focos é a partilha e divulgação de histórias, experiências e aventuras em formato literário, o que não impede que se adicionem informações de carácter utilitário.

Assim, basta clicar AQUI para ler todos os artigos publicados, até ao momento, sobre o Líbano.

◊ INTRODUÇÃO

O Líbano é um país situado no continente asiático, na região denominada de Médio Oriente. A sua capital é Beirute, uma cidade cosmopolita, resultado da interacção e cooperação de diversas culturas que ali se encontram.

O Migs foi ao Líbano uma vez, em Fevereiro de 2018, no enquadramento de uma viagem por alguns países do Médio Oriente – a sua região predilecta do mundo.

Embora seja um país de pequenas dimensões, a densidade de diversidade cultural é impressionante. A população do Líbano está repartida, a metade, entre cristãos e muçulmanos e sentem-se as influências europeias e árabes em cada esquina. Com um passado recente atribulado, o país é uma excelente escolha para se visitar, deixando a garantia de que se quererá regressar.

 INFORMAÇÕES GERAIS 

Líbano_ID

 ITINERÁRIO 

Dia 1

Chegada a Beirute e ao país já de noite;

Dia 2

Beirute Oriental – parte cristã da cidade;
Bairro Achrafieh;
Bairro Downtown Beirut;
Bairro Zaitunay Bay;

Dia 3

Beirute Oriental – parte islâmica da cidade;
Bairro Dar Al Fatwa e Sanayeh;
Bairro Hamra;
Bairro Raouché – Pigeon Rock;
Toda a marginal até Zaitunay Bay;

Dia 4

Gruta Jeita Grotto;
Cidade de Jbeil (Byblos), uma das cidades continuamente habitadas mais antigas do mundo;
Jounieh e subida ao monte Harissa;

Dia 5

Ruínas de Anjar, a antiga cidade Umayyad;
Ruínas de Baalbek, antiga cidade romana;
Vale de Beqaa, a casa de milhões de refugiados arménios, palestinianos e sírios;
Beirute de noite;

Dia 6

Saída do Líbano;

 DICAS DE VIAGEM 

Segurança

  • À data em que estive no Líbano (Fevereiro 2018), as condições de segurança nos locais onde estive eram muito satisfatórias;
  • Em Beirute andei a pé por diversas zonas da cidade, tanto de dia como de noite, e nunca, em momento algum, me senti minimamente ameaçado ou sequer abordado;
  • Também na época em que visitei o país, a presença das forças armadas e subsequentes checkpoints pelas estradas principais do país era notória, transparecendo um clima de segurança;
  • Deve-se, contudo, adoptar um comportamento adequado às normas legais e sociais vigentes no destino, além de ter sempre bom senso e evitar aglomerações que pareçam violentas ou de cariz contestatário;
  • Em Beirute dever-se-á tomar mais cuidado em bairros que se situem na periferia, nomeadamente a sul – os bairros mais próximos ao aeroporto;
  • Aconselho, também, a acompanhar um meio de comunicação local;

Transporte

  • A rede de transportes públicos no Líbano é de fraca fiabilidade e qualidade;
  • Não existe transporte ferroviário no país, o que limita as deslocações ao transporte rodoviário;
  • Não recomendo o aluguer de carro, por dois motivos distintos: o primeiro prende-se com o facto de existirem diversos checkpoints ao longo das estradas, pelo que será necessário comunicar com as autoridades, o que em regiões mais rurais pode-se revelar complicado e o segundo prende-se com as condições caóticas do trânsito no país;
  • Na minha estadia, em Beirute desloquei-me sempre a pé e para as incursões ao interior do país em carro particular, contratado à Lebanon Tours & Travels, com condutor – o Kifah. Entretanto, tenho mantido contacto com o Kifah e ele lançou uma empresa própria dedicada ao sector do turismo. Para o contacto dele, envia-me um e-mail aqui;
  • Em Beirute, a plataforma Uber está disponível;

Dicas Gerais

  • A primeira dica essencial, quando se fala do Líbano, é aconselhar a perder muito tempo à mesa! A gastronomia libanesa foi eleita pela Travel&Leisure como uma das melhores e Beirute a melhor cidade para foodies. Não deixar de provar hummus, tabbouleh, falafel, fattoush, entre tantas outras delícias. Eu próprio a classifico como a minha preferida;
  • Em alguns dos bairros mais a sul de Beirute, por exemplo Dar Al Fatwah, é notório que as condições de vida da população local é substancialmente pior quando comparadas com outros bairros da capital. Se tirar fotografias, aconselho a que seja de forma discreta e se possível com consentimento das pessoas locais, de forma a evitar que tenham de ser questionados(as) porque o estão a fazer;
  • Em Beirute, a grande maioria da população é fluente em três idiomas: árabe, francês e inglês;
  • Para compreenderem o Líbano, procurem perceber a sua História recente e como as três vagas de refugiados – arménios, palestinianos e sírios – compõem a complexa, multi-étnica e multi-cultural sociedade libanesa;