Albânia | O diamante esquecido nos Balcãs

⊗ Actualizado a 1 de Fevereiro de 2019

Procuras histórias e relatos sobre viajar na Albânia? Nesta página, encontras importantes informações, várias dicas e o meu roteiro de viagem pela Albânia, para uma preparação segura e confiante, que te levará ao melhor do país!  

Conteúdo

  1. Artigos do Blogue
  2. Introdução
  3. Informações Gerais
  4. Itinerário
  5. Dicas de Viagem

◊ ARTIGOS DO BLOGUE

Como mencionado na política editorial do blogue – que pode ser lida no Guia para perceber O MIGS – um dos principais focos é a partilha e divulgação de histórias, experiências e aventuras em formato literário, o que não impede que se adicionem informações de carácter utilitário.

Assim, basta clicar AQUI para ler todos os artigos publicados, até ao momento, sobre a Albânia.

◊ INTRODUÇÃO

A Albânia é um país localizado na península dos Balcãs, no Sudeste do continente europeu. A sua capital é Tirana que, situada no centro do território, é o ponto de partida ideal para explorar o resto do país.

O Migs foi à Albânia uma vez, em Agosto de 2018, no enquadramento de uma viagem de Verão, por alguns destinos europeus.

Muitas vezes recordada como um dos últimos bastiões do comunismo na Europa, após a queda do regime de Enver Hoxha, a Albânia caiu no esquecimento da população europeia e, subsequentemente, dos roteiros turísticos europeus. O país apresenta-se como um diamante em bruto, ainda atrasado face aos seus vizinhos, com infraestruturas mais precárias e uma economia mais debilitada, mas com um enorme potencial turístico, dado o património histórico que conserva, a cultura inigualável e das melhores praias europeias.

 INFORMAÇÕES GERAIS 

Albânia_ID

 ITINERÁRIO 

Dia 1

Chegada a Tirana ao início da tarde;
Praça Skanderbeg;

Dia 2

Saída para Sul de manhã;
Vlorë;
Llogara National Park;
Chegada a Dhërmi ao fim do dia;

Dia 3-4

Praia em Dhërmi;

Dia 5

Day-Tour ao Sul da Albânia;
Himarë;
Sarandë;
Praias de Ksamil;
Butrint;

Dia 6

Saída de Dhërmi ao início da manhã;
Passagem por Fier e Vlorë no caminho até Berat;
Berat até meio da tarde;
Kavajë ao fim da tarde;
Chegada a Tirana ao início da noite;

Dia 7

Tirana Clássica;
Praça Skanderbeg;
Mesquita Xhamia Et’hem Bej;
Bunk’Art;
Catedral Ortodoxa de Tirana;
Mesquita Namazgjah;
Saída de Tirana e da Albânia ao final da tarde;

 DICAS DE VIAGEM 

Segurança

  • À data em que estive na Albânia (Agosto 2018), as condições de segurança nos locais onde estive eram muito satisfatórias;
  • Em particular em Tirana, apesar de ser aconselhado não andar sozinho pelas ruas à noite, o ambiente na zona central da capital pareceu-me pacato e tranquilo;

Transporte

  • A rede de transportes públicos na Albânia ainda é precária e em consequência os veículos privados são o principal meio de transporte utilizado;
  • Na minha estadia, alugou-se um carro no aeroporto de Tirana, que serviu para todas as deslocações necessárias ao longo da semana;
  • As estradas principais estão em melhores condições do que esperava encontrar. Já algumas estradas secundárias, nomeadamente o trajecto Fier – Berat, não estão bem preservadas, pelo que o trajecto tem uma duração superior à expectável;
  • A partir de Sarandë existem travessias de ferry até à ilha grega de Corfu, que dista escassos quilómetros da costa albanesa;

Dicas Gerais

  • Como só há um aeroporto internacional no país – Tirana – se não se optar por passar um dia na capital, dever-se-á evitar que o local de onde se parte seja a uma distância considerável, tendo em conta o estado das estradas e o trânsito caótico junto às entradas para a cidade;
  • Aconselho vivamente a alugar carro. É a forma mais eficiente e económica de visitar o país. A carta de condução portuguesa foi suficiente, a par dos demais documentos de identificação do condutor (e.g. passaporte);
  • Ao longo das estradas são frequentes os controlos policiais, pelo que dever-se-á estar sempre munido/a do passaporte, bem como dos demais documentos necessários – seguro do carro, carta de condução, etc;
  • Se houver dificuldades de comunicação e/ou compreensão quando falado o idioma inglês, na maioria dos locais mais visitados, uma parte substancial da população compreende e fala italiano;